Anestesia Geral

Na Cirurgia Oral e Reabilitação Oral complexas, a Anestesia Geral pode ser uma grande mais valia, no tratamento de pacientes portadores de deficiência mental ou neurológica, onde a colaboração é limitada, ou simplesmente naqueles casos em que o paciente tem receio e pavor deste tipo de tratamento. Através da anestesia geral o paciente pode usufruir do conforto resultante da ausência de ansiedade e dor, sem comprometer a sua segurança.

O Dr. Luis Pinheiro mantém sempre uma estreita colaboração com as restantes especialidades e com os médicos assistentes de cada paciente, para poder reunir a informação necessária e preparar o paciente, estabilizando as patologias crónicas e tratando as patologias agudas, antes de se poder submeter o paciente à Anestesia Geral.

Existem exames de rotina que são pedidos, nomeadamente:

  • Raio-X ao tórax
  • Electrocardiograma (E.C.G.)
  • Análises sanguíneas, sendo os mais normais as provas de coagulação, hematócrito completo e bioquímicas.

Conforme a situação clínica de cada paciente, poderá o Dr. Luis Pinheiro, juntamente com a Equipa de Anestesiologia requisitar mais exames complementares de diagnóstico.

Perguntas & respostas

Qualquer pessoa é candidata a Anestesia Geral?

Em última análise sim. No entanto após os exames necessários e uma consulta de história clínica, a Equipa de Anestesiologia emite uma classificação com o nome de A.S.A..

Para o tipo de cirurgia que fazemos, apenas operamos pacientes com a classificação A.S.A. 1 e A.S.A. 2. Acima deste valor, torna-se perigoso e as condições fisiopatológicas do paciente terão de ser revistas, melhoradas e estabilizadas para a classificação descer de A.S.A.3 ou pior para níveis de segurança absoluta.

Quais os exames médicos necessários?

  • Um ElectroCardiograma – E.C.G.
  • Análises Sanguíneas prescritas pelo Dr. Luis Pinheiro
  • Um Raio-X ao Tórax

Quais as etapas de todo o processo?

Artigos Recentes